Mães preguiçosas contribuem para um mundo melhor

          To live is the rarest thing in the world. Most people exist, thatis all.          Me desculpem as mães que trabalham fora (como eu), mas para nós tem holofote de mais. Somos vistas como guerreiras, equilibristas e mulheres super poderosas. Para as mães que se dedicam exclusivamente ao lar, os holofotes andam meio desfocados, não conseguem demonstrá-las, não tem mais brilho, não tem mais plateia. Elas são taxadas de preguiçosas, porque “só” ficam em casa.

            Acho que todo esse conceito é reflexo deste mundo capitalista e consumista que vivemos. Afinal, amor e presença não são tudo e seu filho precisa de escola cara para ser feliz. Ele precisa de muitos brinquedos, de tablets, de um quarto só para ele, de uma viagem para Disney todo ano. Ele precisa de 50 pares de sapatos para 1 par de pé e sua filha de 50 laços para 1 cabeça. Eles precisam. E você mãe vai ficar em casa só para cuidar deles? Seu marido não vai conseguir bancar tudo isso. Quanta preguiça!

            Quanta preguiça! Não saber mais qual é o seu nome, pois você ouve apenas “mãe” cinquenta vezes por dia.

            Quanta preguiça! Não poder ir ao banheiro e quando for, ter companhia, almoçar comida fria (quando almoça), não ter tempo nem de tirar o pijama.

            Quanta preguiça! Não ter mais vida social, ficar feliz em ir ao mercado, não conversar sobre outros assuntos fora a maternidade.

            Quanta preguiça! Passar o dia arrumando a casa e ouvir do marido quando chega: o que você fez hoje? Ou receber uma mensagem do dito cujo debaixo do ar condicionado “queria estar aí no seu lugar”, como se fosse fácil.

            Quanta preguiça! Fazer cafédamanha-lanche-almoço-lanche-janta e não ter o prazer de comer um tempero diferente.

            Quanta preguiça! Não saber que dia da semana é, porque tanto faz. Sextas e segundas dão no mesmo (ou na verdade, na segunda é melhor, porque o marido vai trabalhar e você consegue fazer suas coisas com mais tranquilidade).

             O quão preguiçosas são essas mulheres que dedicam a vida em prol da sua família. Que preferem estar presente ao invés de comprar mais um presente. Que oferecem uma alimentação mais saudável ao invés de um congelado. Que não tem direito a hora do almoço para descansar. Que não podem tirar um intervalo para tomar um café e falar sobre nada. Que não podem ir ao banheiro quando bem entenderem. Que não tem horário de entrada e de saída.

            Deixa eu falar uma coisa pra você, mãe preguiçosa: Você contribui para um mundo melhor!

            Esse mundo anda meio de cabeça para baixo. A inversão de valores é gigante. E é incrível como algo tão maravilhoso hoje em dia não é bem visto.

            Uma criança cuidada pela mãe torna-se um adulto melhor, adultos melhores fazem uma sociedade melhor, sociedade melhor é um mundo melhor. Como diz o pedriatra Dr. José Martins “quem tem tempo de cuidar dos seus filhos e dar-lhes a devida atenção, vai formar seres humanos que poderão melhorar a sociedade”.

            Não consegue enxergar isso? Você está presente a maior parte do tempo com seu filho. Está lá para dizer os “nãos” necessários ensinando limites. Você consegue enxugar aquela lágrima dizendo que vai ficar tudo bem quando o brinquedo quebrou, ensinando-o que coisas difíceis vão acontecer, mas tudo bem, ele consegue superar. Você consegue ensinar a ele que o “ter” não é mais importante do que “ser”, quer maior exemplo do que sua própria vida ao ter largado tudo para SER mais presente? Você consegue passar a ele os seus valores, seus princípios. Forma o caráter dia após dia. É o suporte para a criação de um psicológico mais estável, apenas com o seu amor e dedicação.

            Alias, você é o suporte para toda sua família. Você é a responsável pelas coisas fluírem bem. O seu trabalho pode não ser reconhecido neste mundo capitalista, mas acredite: você faz um bem enorme para este mundo através do cuidado com sua família. Você pratica gestão de pessoas, gestão de conflitos, finanças, estoque, planejamento e tantas outras coisas. Você é uma profissional completa!

            Quando alguém te perguntar se você não trabalha fora, responda: Não, estou muito ocupada tentando fazer deste mundo, um mundo melhor.

Obs 1.: Esse texto pode ser um pouco cruel às mães que trabalham fora, mas como disse, para nós que estamos nessa categoria já tem muita gente olhando e nos dando palavras de incentivo. Trabalhar fora não nos torna menos mãe, sei que fazemos o possível e impossível para criar bem nossos filhos e sermos presentes, mas vamos dividir nossa glória um pouco com essas mães deixando só elas brilharem neste texto.

Obs 2.: Este texto é direcionado as mães que estão em casa e são presentes, dão atenção ao filhos, que se dedicam a isso. É claro que existem aquelas que ficam em casa, mas não estão presentes, e isso não faz diferença na vida da criança, mas isso é exceção. Vamos focar na maioria aqui, e a maioria das mães é amor puro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s