Não é fácil aprender a viver com menos

viver com menosNão é fácil. Na verdade é muito difícil.

É difícil ir na contra mão de tudo o que está enraizado em você, raízes estas que nem você sabia que as tinha.

No sábado, compartilhei em minha página do facebook um vídeo incrível do Mujica (ex presidente do Uruguai) falando sobre o viver com menos. Ele fala que quando compramos algo, não estamos pagando com dinheiro, mas com o nosso tempo, pois é o nosso tempo que usamos para conseguir dinheiro. Ou seja, quanto tempo você precisa trabalhar para comprar alguma coisa?

Como alguns sabem estou tentando trilhar pelo caminho do minimalismo. Tentando? Tentando! Porque todo dia parece um teste e chegar ao final dele sem comprar ou pensar em comprar algo parece uma vitória. E olha que eu nunca fui consumista, nunca afoguei mágoas comprando algo (a não ser chocolate), nunca comprei uma coisa que não usei. Fico imaginando como deve ser então horrível para pessoas que são consumistas deixarem de ser.

Aniversário da Isa está chegando e eu vou fazer só um almoço em família. O tema vai ser de Frutaria e quis fazer um vestido tal mãe tal filha nas cores da melancia. Pedi para uma costureira fazer e os recebi no sábado e?? não gostei do resultado. O meu não ficou nada legal em mim e o da Isa, bem, tem gente que fala que ficou legal e tem outros que falam que não ficou. Eu gostei um pouco, mas está muito apertado para entrar, tenho medo de sufocá-la. Pois bem, aí comecei a pensar: comprar outros vestidos ou não?

Eu tenho vestidos em casa, óbvio, mas nenhum que combine com a festa. E o da Isadora dá para usar só no dia, não vai ter problema. Mas não ficaremos na moda #talmãetalfilha. E comecei a buscar desenfreadamente vestidos para nós duas aos 48 do segundo tempo, e encontrei. Mas aquela vozinha do minimalismo que ainda está meio fraquinha dentro de mim faz ficar martelando: “É realmente necessário? Coloca esse nela mesmo e veste qualquer um seu, é só um almoço em família, além do mais você prometeu ficar 1 ano sem comprar nada!”. Aí a vozinha consumista fala: “mas vocês não vão ficar iguais, e você tem dinheiro, você trabalha, qual é o problema?“.

E aí? Qual é o problema?

O problema é que sempre teremos uma desculpa para comprar. A cultura consumista está tão enraizada dentro de nós que para tudo o que vamos fazer precisamos sempre comprar algo porque o que temos não é suficiente, não combina, não está bonito, não presta mais, enjoei. Consegue perceber isso dentro de você? Eu consigo perceber em mim.

Ao mesmo tempo que vemos um vídeo do Mujica sobre o viver com menos abrimos  o site da Dafiti em busca do vestido perfeito para a festa de aniversário.

Ao mesmo tempo que lemos algo sobre o minimalismo passa um comercial na TV de algum produto que não temos – e agora? Eu preciso ter! Precisa ou deseja? E esse desejo? É seu mesmo ou te colocaram?

E daí entramos naquele círculo vicioso. Compramos para nos sentirmos felizes, uma felicidade que acaba na hora em que passamos o cartão de crédito ou no máximo dura até o dia seguinte.  E quanto mais compramos, menos tempo temos para sermos felizes, como disse Mujica. Porque a felicidade não está nas coisas, está em nós.

Eita frase bonita, mas tão difícil de vivê-la. Não é fácil não gente. Faz também um desafio como eu fiz, de não comprar nada durante um ano para viver na prática o quanto estamos acostumados a comprar e a querer ter as coisas. Tenta ser a felicidade ao invés de ter a felicidade!

Não é fácil nem um pouco nadar contra a maré, tentar viver na contra mão desse mundo consumista. Mas temos que tentar dia após dia até chegarmos em um estágio em que estas coisas não importam mais, ou não importam tanto como antes. É um treino, até se chegar ao hábito. É dizer não para nós mesmos, para o nosso ego e o nosso orgulho, até mesmo para a sua conta corrente que pode até te proporcionar a liberdade de comprar, mas você não o fazê-lo porque não precisa disso, de mais alguma coisa.

Quanto ao vestido? Eu não decidi. Mas contarei para vocês mais pra frente qual foi a minha decisão. Pode parecer besteira para muitos, afinal, é só um vestido a mais ou a menos, mas para mim, tem sido um caminho em que com pequenas coisas sinto Deus me moldando para SER uma pessoa melhor e focar no que realmente importa nessa vida, afinal Jesus era minimalista – lembra?

2 comentários sobre “Não é fácil aprender a viver com menos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s