E o casamento como anda?

Confesso que uma das coisas que me preocupava muito quando estava grávida era como o meu casamento ficaria depois do nascimento da Isadora. Talvez por ouvir tanta gente dizer que o casamento era bom até os filhos nascerem, e a famosa expressão: ”aproveita, porque depois que os filhos chegam já era!”

Esse “já era” me doía a espinha. Como assim “já era”? Ter filhos é tão ruim assim?

E aí ao mesmo tempo escutava: “ter filhos é maravilhoso”; “é a melhor coisa da vida”, “compensa tudo”.

Simplesmente para mim não fazia sentido uma coisa com a outra. Como algo maravilhoso pode trazer um “já era”? Como a melhor coisa da vida pode estragar uma coisa boa?

E aí eu tive a Isadora e agora eu posso contar a minha experiência (de 7,5 meses).

Eu sempre ADOREI estar casada. Eu e André éramos como dois namorados, só que casados (espero que ele também pense assim haha).  Filme quase todo dia, série até de madrugada, bate cartão no cinema. Viagem todo ano e quando desse aos feriados. DELICIA! E aí a Isadora nasceu. Fim. Brincadeira!

E aí lógico, muita coisa mudou. Volte e leia de novo a frase: muita coisa MUDOU. Eu não disse: ficou ruim.

A vida é feita de ciclos, um se encerra e inicia-se outro. E assim é com a chegada dos filhos. Encerrou-se aquele “namoro-casamento” e agora começou uma nova fase, BEM DIFERENTE, com MUITAS responsabilidades. Não dá para assistir filme todo dia, bater cartão no cinema, almoçar sorvete e jantar brigadeiro. Agora tem fralda pra trocar, tem que dar mamar, tem que fazer e dar papinha, fazer a rotina do sono (R O T I N A D O S O N O – só quem é mãe/pai sabe por que está em letras maiúsculas haha), tem que estar em casa antes da rotina do sono, porque senão, FERRA TUDO! E por aí vai. Na verdade, dos males esses são os menores, porque o que pega mesmo é a sensação de responsabilidade e preocupação que parece nunca sair de cena. O famoso “será que estamos fazendo a coisa certa?” parece que não deixa a mente descansar.

Mas ainda existe um casal! No meio de todo esse furacão você tem um casamento a zelar. SOCORRO!

Esse é um assunto muito delicado de falar. Porque cada família funciona de um jeito, o que dá certo para uma pode não dar certo para outra. Mas vou falar o que deu certo para a MINHA família. Lembrando que aqui é um espaço onde compartilho as minhas ideias, para você pode fazer sentido ou não.

A vida é uma questão de prioridades. Faremos dar certo aquilo que queremos que faça, pois é no que consideramos importante que investimos nosso tempo.

Você pode ter entrado dez vezes em um curso de inglês e não aprendeu até hoje, e isso foi porque você não colocou todo o seu esforço. Entra com todo gás e depois de dois meses você já vira turista nas aulas. Aposto que se focasse, você já estaria falando. Assim é com tudo na vida!

Eu decidi cuidar do meu casamento ainda mais quando a Isadora nascesse. Sabia das dificuldades que viriam e coloquei na minha cabeça que não gostaria nem um pouco que meu casamento ficasse abalado, até porque uma criança precisa que seus pais tenham um casamento saudável para ela crescer feliz.

    Esse é um assunto que vai dar muito post aqui no blog, mas já quero dar algumas dicas que para mim funcionaram:

  • Se arrume:

Eu ficava assustada quando alguém me falava: Quando meu marido chegava eu estava de pijama, com o cabelo horrível e não tinha nem escovado os dentes.

E olha, é bem complicado mesmo. Nos primeiros dias você se sente realmente um mamífero, sua feminilidade dá adeus e você entra só no modo “preciso cuidar da minha cria“. Nos primeiros dias eu ficava com aquela calcinha/fralda para incontinência urinária haha, com os seios vazando leite, andando igual uma pata por conta do períneo inchado. Aí como temos que amamentar toda hora, preferia ficar só de sutiã para facilitar. Tenso o negócio! Mas creio que fiquei assim uns três dias. Depois disso, assim quando acordava, era lei pra mim: escovava os dentes, passava um creminho no cabelo, um batonzinho e um corretivo nas olheiras (olheiras, as suas amigas da maternidade), vestia uma roupinha confortável que não fosse o pijama. Tomava um banho quente se dava.

E gente, isso fazia muito bem pra mim! Entenda, eu não fazia isso por causa do André, eu fazia isso para me sentir bem. Se você não quer fazer, ok, você tem todo direito! Você acabou de parir, está com uma dor insuportável para amamentar, está com pontos, com um turbilhão de hormônios, chorando sem motivo (ou por muitos motivos), e você não é obrigada a ficar bonitinha. O seu marido que tem que entender e respeitar esse tempo, esperar ele passar. Mas também não fique para sempre assim hein?

E se para você faz bem assim como fez para mim, tenho certeza que isso acabará ajudando também no seu casamento.

Assim como um abismo chama outro, uma coisa boa chama outra.

Faça isso assim quando acordar pela manhã, porque se você deixar para depois, você não fará!

  • Rotina!

Quem tanto reclamou de rotina vai amá-la quando tiver filhos. Às vezes você acha um saco ficar presa a ela, mas na verdade ela te traz libertação.

Estabeleci uma rotina para a Isadora dormir cedo desde 1 mês de vida.

Não foi fácil!

A rotina começava com o banho as 19hrs e acreditem, eu ficava no quarto com ela mais de 2 horas até ela dormir, isso toda santa noite. Tinham dias que ficava mais de 4 horas (4 H O R A S ).

Apenas agora, com 7 meses que a rotina fixou. Ela janta as 18hrs, toma banho as 19hrs e no máximo 20:30 está dormindo. E o que ganho com isso? A casa é só minha e do André após as 20:00. Jantamos, vemos nossas séries no Netflix, conversamos, comemos chocolate; é uma delícia. Com este tempo nosso todo dia fortalecemos nosso casamento, fazemos o que gostamos juntos, lembramos de nós e isso é muito saudável.

Muitas pessoas quando me viam fazer a rotina dela falava que era frescura, que ela não estava com sono, que eu deveria colocar ela pra dormir mais tarde e etc, mas eu coloquei algo dentro de mim: criança precisa dormir cedo e eu vou insistir; e preciso ter meu tempo com o André. E Todo sacrifício valeu a pena, hoje após 7 meses de persistência ela já sabe o horário de dormir, dorme rápido e acorda só uma vez para mamar. Sucesso!

Então, não desista na segunda tentativa. No meu caso levou 7 meses, no seu caso pode ser menos, pode ser mais.

Então, tenha um tempo para vocês. Para mim, essa é a dica mais valiosa e pode salvar o casamento de muita gente. Porque é extremamente cansativo ser mãe e pai, tirar um pouco a cabeça disso faz muito bem ao casal.

  • Faça um programa a dois

Como disse, eu e André amamos cinema e essa foi uma das coisas que mais sentimos falta depois que Isadora nasceu.

    Quando ela começou a comer comida, já vi uma possibilidade de ir ao cinema de novo. Ela passou a mamar em intervalos mais espaçados, então era só planejar o horário que daria certo.

    Para isso, contei com a minha irmã, a super titia dela. Dei almoço, e logo após o almoço ela geralmente dorme, então aproveitamos esse horário e fomos.

    Como a Isadora ficou? Super bem! Dormiu mais do que quando eu coloco ela pra dormir.

E foi ótimo sair sozinhos. Lógico que muuuito mais corrido do que era antes, afinal temos pressa de voltar logo para ver a cria, mas foi muito bom a sensação de poder voltar a fazer as coisas que gostamos, com algumas adaptações é claro.

Então faça isso. Seu filho não irá morrer de passar poucas horas longe de você. E é até bom para ele aprender a se relacionar com outras pessoas, e isso deixa outras pessoas terem a chance de se relacionar mais intensamente com seu filho também, e isso é maravilhoso! Cria bons vínculos!

Você só precisa confiar na pessoa que ficará com ele. Sabendo que ninguém cuidará dele da forma que você cuida, mas isso não é errado, será apenas uma forma diferente.

Não tem ninguém para ficar? Tem certeza? Talvez a vovó more longe, mas compensa você fazer um sacrifício um dia e levar lá. Ou talvez, já seja a hora de você fazer novas amizades no lugar onde você mora. Antes de ser mãe não conhecia ninguém no próprio condomínio onde morava, depois, fiz amizades super bacanas com pessoas que eu confiaria de deixar Isadora umas horinhas para poder respirar um pouco.

Faz um bem danado a você e ao casamento. Acredite!

  • Cama compartilhada?

Eu acho super bacana o conceito da cama compartilhada.  É uma delícia dormir com um bebê, beijar a boquinha, ficar admirando… Também sei que eles crescem muito rápido e dar segurança para eles enquanto bebês trazem benefícios para o resto da vida. Mas eu também acho que o dia inteiro nós nos dedicamos a eles. Tudo é em função dos horários deles, todas as decisões pensadas para eles, toda nossa vida é deles. Então você tem que ponderar se você não gostaria de ter um tempinho seu e também com seu marido antes dormir, e acho que isso acontece na cama.

Eu e André sempre conversamos bastante antes de dormir, e isso acaba não acontecendo na sala ou na cozinha, porque sempre estamos fazendo alguma coisa. Quando vamos dormir, os dois estão lá no mesmo ambiente e sempre surge uma conversa. E esse tempo é uma delicia, para contarmos como foi nosso dia, fazer planos, sonhar… e quando o cansaço permite, namorar ué 🙂

    Então você deve analisar, se os dois concordarem e quiserem fazer cama compartilhada, ótimo! Com certeza é uma delícia, mas creio que os dois devem querer, para não causar conflitos e ser algo gostoso para todos!

Agora, se assim como eu você quer ter esse espaço ainda só seu e do seu marido, não se sinta menos mãe por isso, eu não me senti. Acredito sempre que pais felizes são pais melhores. Para não sofrer tanto, eu coloquei Isadora no carrinho ao lado da minha cama nos primeiros dias, depois coloquei-a no berço. Não se preocupe, porque eu nem precisei usar a baba eletrônica, porque ouvido de mãe é tão aguçado que ao primeiro resmungo a gente acorda.

Lógico que tem dias que eles querem dormir com a gente e não tem jeito. Tem dias que Isadora só de eu fazer o movimento de colocá-la no berço ela já chora. Nestes dias coloco para dormir comigo e espero a fase passar, talvez ela só esteja precisando de segurança, eu dou, e depois isso passa (e depois volta, e assim vai).

Bom mamães, foram apenas quatro dicas que para minha família funcionaram muito bem. Quem sabe para sua família também funcione?!

Lembrando que para criarmos filhos felizes e seguros, eles precisam estar em um ambiente feliz, com os pais felizes.  Investir no seu casamento traz retorno não só para o marido e mulher, mas é estendido para seus filhos, que tenho certeza que assim como para mim, são os bens mais preciosos da sua vida.

2 comentários sobre “E o casamento como anda?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s